Jornada de Saúde Holística Africana começa neste fim de semana

Plataforma Kiumbe Ixi, gerida por Candace Makine e Amani Kush, resgata saberes ancestrais para o cuidado do corpo, da mente e do espírito da comunidade preta

Texto: Redação I Edição: Nataly Simões I Imagem: Divulgação

Em abril de 2020, após quase um mês do início da pandemia que acompanha o Brasil e o mundo até o dia de hoje, o casal Candace Makini e Amani Kush, gestores da plataforma Kiumbe Ixi, desenvolveram a “Jornada Seneb Nbw” (se lê ‘nebú), um percurso de estudos e práticas com base na saúde holística africana.

A pandemia resultou em transtornos psicológicos para 18,6 milhões de brasileiros, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), sendo que 86,5% destes sofrem de ansiedade. Esse resgate de saberes africanos é um suporte para a comunidade negra e periférica, a mais afetada pelos impactos do isolamento e distanciamento social. A jornada ocorre entre os dias 6 e 13 de fevereiro 100% online.

A palavra Seneb, escolhida para intitular a jornada, significa “saúde” no idioma Mdw Ntchr (se lê ‘Medú néter’), original do Antigo Egito. Partindo de uma perspectiva africana, serão abordados de forma teórica e prática hábitos importantes que nutrem e sustentam os diferentes níveis da existência humana.

A partir de saberes ancestrais, a trajetória de resgate entende que o autoconhecimento é imprescindível para o resgate da própria autonomia sobre a saúde. A necessidade de reinvenção em função da pandemia fez com que Candace e Amani encontrassem uma nova forma de seguir desenvolvendo seus trabalhos para a comunidade.

“No início da pandemia nos percebemos nesse lugar de se reinventar e criar possibilidades para dar segmento aos trabalhos que já fazíamos, como a Kemetic Yoga e as rodas de mulheres que a Makini realizava. Quando percebemos que todes precisariam ficar em casa, a perspectiva foi de que as pessoas deveriam olhar para si, aproveitando esse momento de resguardo em suas casas”, conta Amani Kush.

O gestor lembra que no início da crise sanitária todos estavam buscando melhorar a imunidade, se proteger, lidar melhor com a grande onda de medo e estresse. “Então desenvolvemos essa Jornada como uma forma de continuar nossos trabalhos, e de também auxiliar as pessoas nesse processo de se manterem centradas e estabilizadas mentalmente, emocionalmente, e fortalecidas espiritualmente para lidar com os desafios da pandemia”, complementa.

Durante a jornada ocorrem aulas expositivas sobre os pilares da filosofia africana, além de práticas de Kemetic Yoga, meditações, e finaliza com um almoço coletivo virtual 100% feito com alimentos vivos (crus). Nesta edição, a primeira de 2021, os convidados especiais serão a Akua e Kofi Heru da Divine Roots Family, também instrutores de Kemetic yoga e saberes ancestrais africanos.

Kiumbe Ixi

A Kiumbe é uma plataforma e empreendimento familiar que tem como missão compartilhar saberes ancestrais que possibilitam a ascenção de africanos diaspóricos e continentais através da restauração da sua identidade e legado cultural. A partir do entendimento afrakano da nossa interconexão com a natureza, o nome Kiumbe Ixi significa criações da terra.

Dentre os serviços oferecidos pela plataforma estão: práticas ancestrais de cultivo de energia, kemetic yoga, cristaloterapia, aromaterapia, fitoterapia, alimentação I-tal, criação de adornos culturais identitários, além de palestras, oficinas e jornadas de saúde holística. A intenção é promover autoconhecimento, autonomia, práticas de autocuidado, saúde, bem estar e excelência, utilizando nossas próprias referências culturais e espirituais.

A Kiumbe nasceu em meados de 2016 como consequência do processo de desenvolvimento pessoal e vivência de Candace Makini e Amani Kush. Candace desenvolve oficinas de saberes ancestrais, é psicoaromaterapeuta, alquimista natural, cristaloterapeuta, instrutora de kemetic yoga, e pesquisadora dos antigos conhecimentos tradicionais relacionados a cura pela natureza.

Amani Kush estudou na Shock Metaphysics Kemetic Wisdom School através da Kasa de Ma’at, é estudante de Mdw Ntchr (Medu Netcher - linguagem e escrita clássica africana) com o renomado mestre Mfundishi Jhutyms, instrutor de kemetic yoga, pesquisador da ciência espiritual africana do Vale do Hapy (Nilo), fomentador da consciência I-tal (vital/natural), da saúde holística africana e práticas ancestrais de cura.

Serviço:
Jornada de Saúde Holística Africana
Período: de 6 à 13 de fevereiro
Plataformas: Zoom e WhatsApp
Temas: Consciência I-tal; Nutricídio, Alimentação Viva e Jejum; Kemetic Yoga; Técnicas de Respiração; Meditações; Cultura e espiritualidade do Vale do Hapy (Rio Nilo); Poderes elementares: Domínio Mineral e Cristaloterapia; Autocuidado Natural com Aromaterapia; A Energia do Corpo Divino (Divine Roots Family)
Inscrições: R$ 110 - via WhatsApp (51) 8118-3955

 O povo preto quer narrar suas histórias

Vivemos em um mundo de disputa. Nossa sociedade tem profundas marcas das desigualdades que foram desenhadas ao longo da história. Na atualidade parece que há espaço para debate, a tão falada representatividade está sobre a mesa.
Mas o povo preto quer mais. Queremos narrar nossas próprias histórias. Queremos ter direito de fala não somente quando essa é concedida. Somos múltiplos, somos muitos e plurais. A ótica de ser preto no Brasil se revela como um espectro, tamanha a diversidade dos povos ancestrais que nos originaram, e a variedade de experiências que podemos ter e ser. Pertencer. O que nos conecta é pele.

Apoie o Alma Preta e nos ajude a continuar contando todas essas histórias.

Vamos fazer jornalismo na raça!