FliSamba estreia online com homenagem a Martinho da Vila e mais bambas

Quarta edição da Festa Literária do Samba e Resistência Cultural acontece virtualmente entre 8 e 10 de fevereiro, com a tradicional mistura entre samba e literatura

Texto: Redação | Edição: Nataly Simões | Imagem: Divulgação

Valorizar a diversidade da cultura negra, unir samba e outros ritmos tradicionais à produção literária, celebrar histórias de protagonismo negro. Esses são os objetivos da FliSamba, que chega em 2021 como revista eletrônica. A festa que tradicionalmente teve como sede o Clube Renascença e virou ponto de encontro da comunidade carioca agora pode ser apreciada no Brasil inteiro, entre os dias 8 e 10 de fevereiro, das 17h às 22h, nas redes sociais do Acervo Cultne.

A programação inclui homenagens a grandes nomes como Martinho da Vila, destaque dessa edição que vai celebrar a trajetória de músico, escritor, cantor, compositor e abrir a comemoração de seu aniversário de 82 anos e do carnaval. Além do grande mestre do samba, o evento homenageia a professora doutora Helena Theodoro, as damas do samba Tia Surica e Tia Gessy, e em memória, o sambista e fundador do Salgueiro, Djalma Sabiá. Material histórico, depoimentos e inserções ao vivo fazem parte da celebração.

“O diferencial dessa edição é a possibilidade de levar o clima da FliSamba, uma festa muito carioca, para o Brasil inteiro, e casar melhores momentos de outras edições da festa, presenças ilustres e queridas do cenário carioca e nacional, com novidades, participações em vídeo, lançamentos e resgates”, ressalta Filó Filho, idealizador do evento e responsável pelo Cultne.

O evento será conduzido pela atriz Lica Oliveira e pelo ator, dramaturgo e escritor Rodrigo França, com participações de autores e autoras que vão falar de suas obras ao longo dos três dias de programação.

Feira literária

A participação da comunidade literária acontece por meio de entrevistas, depoimentos e no formato inédito de feira online, com inserção de Spots de vídeo de autoras e autores participantes dessa edição. Nelson Maca, Conceição Evaristo, Ele Semog são alguns destes que terão obras divulgadas. A feira vai permitir participação de estreantes, ícones da literatura, com diversidade temática e de abordagens, contemplando poesia, prosa, ficção, biografias, textos históricos, entre outros.

A combinação livro e audiovisual se concretiza com a presença dupla de “Noitada de Samba - Foco de resistência” na programação. O filme tem direção e roteiro de Cely Leal, com base no livro de mesmo nome da autora Márcia Guimarães, ambos registram a da “Noitada de Samba”, um dos movimentos musicais e culturais mais importantes do país. As obras contam os bastidores dessa iniciativa que marcou a história da MPB e lançou nomes como Beth Carvalho, Dona Yvone Lara, Leci Brandão, Monarco, Clara Nunes.

Estreias

Entre as obras que serão apresentadas ao público está “Lábios de Cuba Libre”, livro do multiartista Altay Veloso que também protagoniza, junto com Paulo Cesar Feital, outro lançamento, que é o vídeo com melhores momentos do show “Canto do Urubu”. Esse evento reuniu, em maio de 2018, artistas e personalidades ligadas ao Esporte Clube Flamengo, nessa homenagem musical ao clube rubro-negro, grandes nomes como Anderson do Molejo, Dudu Nobre, Jorge Vercillo, Leny Andrade, Neguinho da Beija-Flor, Sandra de Sá, Xande de Pilares, Arlindinho e Mariene de Castro.

Na programação há ainda o seminário “Axé e Carnaval - O Samba no combate à intolerância religiosa”, evento realizado em outubro de 2019 e registrado pelo Acervo Cultne, com a participação de expoentes do samba, jornalistas, escritoras/es, advogadas/os, pesquisadoras/es, religiosas/os, no Rio de Janeiro.

O material traz falas de Adriana Morais (Advogada), Evelyn Bastos (Rainha da Bateria da Mangueira), Flavia Oliveira (Jornalista), Gabriel Haddad (Escritor), Haroldo Costa (Escritor), Helena Theodoro (Escritora), Ivanir dos Santos (Babalawo), Leonardo Bora (Carnavalesco), Luiz Antonio Simas (Escritor), Marcelo Reis (Produtor Cultural), Renato Ferreira (Advogado), Selminha Sorriso (Porta bandeira da Beija Flor) e Vinicius Natal (Pesquisador).

Segundo os organizadores, para quem já participou da FliSamba será um momento de recordar e se divertir, apreciar as novidades criadas para driblar a necessidade de distanciamento em decorrência da pandemia da Covid-19.

Serviço:
Quarta edição da FliSamba – online
Data: de 8 a 10 de fevereiro
Hora: das 17h às 22h
Acompanhe a programação no YouTube, Facebook e Instagram do Cultne.

 O povo preto quer narrar suas histórias

Vivemos em um mundo de disputa. Nossa sociedade tem profundas marcas das desigualdades que foram desenhadas ao longo da história. Na atualidade parece que há espaço para debate, a tão falada representatividade está sobre a mesa.
Mas o povo preto quer mais. Queremos narrar nossas próprias histórias. Queremos ter direito de fala não somente quando essa é concedida. Somos múltiplos, somos muitos e plurais. A ótica de ser preto no Brasil se revela como um espectro, tamanha a diversidade dos povos ancestrais que nos originaram, e a variedade de experiências que podemos ter e ser. Pertencer. O que nos conecta é pele.

Apoie o Alma Preta e nos ajude a continuar contando todas essas histórias.

Vamos fazer jornalismo na raça!